Translate

sábado, 24 de dezembro de 2016

História da Guerra I: Atalaias Abaluartadas

Os Castelos fazem parte de um sistema defensivo que vem sendo melhorado desde a Pré-História.
São várias as estruturas que fazem parte deste sistema: fortes, fortins, caminhos, pontes, cisternas, pedreiras, moinhos, forjas, fornos, bairros inteiros, tudo o que fosse necessário para mover, e manter, tropas, animais e materiais.
Uma parte importante deste sistema defensivo eram as torres de vigia, estas faziam a comunicação entre fortificações, permitiam ter uma maior visibilidade do território e do inimigo.
Em volta de Castelos e Fortificações, em pontos altos, temos sempre as torres de vigia ou Atalaias.
Com o desenvolvimento da Balistica e o aparecimento de canhões os Castelos tiveram que evoluir.
Nasceram as Fortificações Abaluartadas a partir dos séc. XVI.
Os seus vértices, paredes inclinadas, baluartes, revelins, entre outros elementos, permitiam não só tirar o melhor partido do poder de fogo dos canhões como resistir ao fogo da artilharia inimiga.
Apresentamos algumas Atalaias que foram abaluartadas na raia alentejana e merecem uma visita.
A Atalaia de S Pedro em Ouguela que também foi uma Qubba e uma Ermida, as Atalaias do Baldio e da Carninha em Arronches.

Um pormenor interessante, na Atalaia de S Pedro o acesso ao piso superior faz-se por uma escada no antigo nicho da Ermida.


Atalaia (Ermida – Qubba) de S Pedro em Ouguela
Latitude - Longitude:
39.082356,-7.041587
Lat: 39° 4' 56.481"
Long: -7° 2' 29.7126"






Atalaia do Baldio em Arronches
Latitude - Longitude:
39.066205,-7.258738
Lat: 39° 3' 58.3374"
Long: -7° 15' 31.4568"





Atalaia das Carninhas em Arronches

Latitude - Longitude:
39.104067,-7.274023
Lat: 39° 6' 14.6412"
Long: -7° 16' 26.4822"










Segredos de Monsaraz VI: Suástica num Monte alentejano

Um dos nossos projectos é o estudo de Jogos de Tabuleiro Ancestrais.
Um destes tabuleiros é o Alquerque do 3 ou Jogo do Homem, o Jogo do Galo que todos conhecemos.
Alguns destes tabuleiros aparecem na posição vertical, por vezes traçados no estuque.
Recentemente encontrámos paralelos interessantes em artefactos arqueológicos da antiguidade.
Este tabuleiro também é uma representação de um simbolo milenar, a Suástica.
A Suástica é um simbolo solar, segundo alguns autores pode também representar um Deus.
Pela Raia Alentejana parece ter sido um simbolo de protecção e sorte usado até aos nossos dias.
Apresentamos uma destas Suásticas quadrangulares que protege um forno de um monte abandonado perto de Monsaraz.
A Raia não pára de nos surpreeender.